Não a Violencia
Conecta

Santarém perde para Barcarena porto e indústria da Cevital

Portal O EstadoNet - 14/01/2016

Créditos: Na foto da direita p/ esquerda: o presidente da Fiepa, José Conrado, o presidente da Codec, Olavo das Neves, o diretor internacional da Cevital, Adan Iskounen e o titular da Sedeme, Adnan Demachki durante a entrega do documento. Foto: Agência Pará

A multinacional argelina Cevital, uma das gigantes no comércio mundial de alimentos, ferrovias e petróleo, vai mesmo construir seu porto e um complexo industrial no Distrito Industrial de Barcarena, descartando a instalação do empreendimento na região do lago do Maicá, em Santarém.

Com a posse do ex-presidente da Associação Comercial e Empresarial de Santarém, Olavo das Neves, na presidência da Coordenação de Desenvolvimento Econômico do Estado( Codec), os empresários santarenos e as lideranças políticas do município acreditavam que a Cevital seria implantada em Santarém.

Ledo engano. Extraoficialmente já circulavam informações de que Olavo fazia apenas jogo de cena para desviar a atenção das tratativas que o governo do estado fazia para retirar de Santarém o projeto da Cevital e leva-lo para Barcarena.

E pior. Olavo festejou a definição da instação da Cevital em Barcarena. Ele frisou que a vinda da Cevital resulta de três anos de trabalho de articulação econômica junto ao grupo. “Nossa perspectiva é a melhor possível. A Cevital está dentro do critério da verticalização que tanto queremos para os nossos produtos regionais’’, afirmou o titular da Codec.

Em curto prazo, a empresa instalará um terminal privado em Barcarena, uma refinaria de óleos vegetais e uma fábrica de margarina. A médio e longo prazos, serão construídas unidades de esmagadoras de soja, além de fábricas para produzir ração e proteína animais, aves e gados, além de uma siderúrgica.

Nesta quarta-feira(13), o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Adnan Demachki, acompanhado de Olavo das Neves, entregou o documento da área onde a a Cevital, implantará um porto e um complexo industrial. O diretor internacional da empresa, Adan Iskounen, elogiou a agilidade e seriedade do governo no suporte à chegada da multinacional, que num primeiro momento vai gerar 700 empregos diretos em Barcarena.

Desde 2013, a prefeitura de Santarém vinha negociando com a Cevital a instalação do porto e uma indústria de esmagamento de grãos na região portuária do Maicá. Um projeto de engenharia de tráfego para dar acesso a empreendimentos de terminais portuários de uso privado àquela área foi encomendado pelo município ao custo de R$ 200 mil. O anel viário custaria cerca de 45 milhões de reais e atenderia, também, aos projetos da Embraps e Ceagro.

A entrega do documento ocorreu na sede da Sedeme, com a presença dos presidentes da Federação das Indústrias (Fiepa) e da Associação Comercial do Pará (ACP), José Conrado e Fábio Lúcio Costa, respectivamente.


  • Imprimir
  • E-mail