Lúcio Flávio Pinto

Notícia publicada no site do TJE por sua assessoria de imprensa informa que, na última quarta-feira, o Pleno do Tribunal de Justiça do Pará " declarou a vacância de dois cargos de desembargador, em razão da aposentadoria das desembargadoras Marneide Trindade Pereira Merabet e Vera Araújo de Souza. Mas não esclarece que se tratou de aposentadoria compulsória, a punição extrema no âmbito do judiciário, por falta grave, como o que as duas magistradas cometeram.

Elas ordenaram ao Banco do Brasil que garantisse o depósito em três contas correntes de um cidadão que se dizia dono de 2,3 bilhões de reais (R$ 3,3 bilhões em valor atual), mantidos sem qualquer movimentação em nome dele por alguns anos. Tratava-se de um golpe, que os falsários tentaram aplicar em várias capitais brasileiras, mas que só teve êxito em Belém. O Conselho Nacional de Justiça instaurou inquérito contra as duas magistradas e as puniu com a aposentadoria. Mesmo sendo compulsória, o tempo de serviço garantiu `a ambas uma pensão em torno de R$ 30 mil.

O Ministério Público do Estado examina a possibilidade de pedir o cancelamento das aposentadorias, através de ação civil pública.




Comente no Site (Clique Aqui)


Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Comente no Facebook (Clique Aqui)


Última modificação em Sexta, 09 Fevereiro 2018 17:22