Portal OESTADONET

A administração do Terminal Hidroviário de Cargas e Passageiros de Pequeno Porte, inaugurado no mês de junho, no bairro da Prainha, segue sem definição. No mês de agosto, a Prefeitura de Santarém informou ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) a desistência do município de Santarém em administrar o Terminal, alegando que a Prefeitura não tem recursos para gerir o equipamento. O impasse permanece e o terminal ainda não tem data para entrar em funcionamento. 

O prefeito Nélio Aguiar afirmou á reportagem do Portal OESTADONET que retornará a Brasília para tratar sobre o assunto junto ao órgão. Ele confirmou que há um interesse do Governo do Estado em fazer a operação do terminal. "Existe também uma manifestação do Governo do Estado. Como vai construir um terminal hidroviário ali na antiga Tecejuta, existe o interesse do Governo em fazer a gestão dos dois portos. Nós estamos, também, levando essa proposta ao DNIT", confirmou Nélio.

Nélio afirmou que um dos motivos que o fizeram desistir do gerenciamento do terminal esbarra na falta de recursos. "Quando a Prefeitura assume o terminal, só assume a responsabilidade, não existe financiamento. Não existe recurso do Orçamento da União para o município fazer o gerenciamento do porto. No caso pra gente seria uma coisa mais demorada. Teríamos a alternativa de fazer uma PPP [Parceria Público Privada] para fazer uma concessão, criar uma lei municipal para cobrar as taxas, tornando o terminal viável economicamente para a Prefeitura", explicou.

O prefeito de Santarém voltou a afirmar que a gestão com o DNIT é mais apropriada. "O DNIT tem recurso pra isso, ele faz a licitação e paga a empresa para fazer a gestão do porto. Entendemos que fica melhor a administração pelo próprio DNIT", reiterou.




Comente no Site (Clique Aqui)


Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Comente no Facebook (Clique Aqui)


Última modificação em Quarta, 13 Setembro 2017 11:07